skip to Main Content
84 3431 1222 84 9 9914 4880
Polícia Faz Buscas Na Secretaria De Saúde Do DF Em Investigação Sobre Compra De Testes De Coronavírus

Polícia faz buscas na Secretaria de Saúde do DF em investigação sobre compra de testes de coronavírus

Uma operação que apura irregularidades na compra de testes de Covid-19 pelo governo do Distrito Federal foi deflagrada no início da manhã desta quinta-feira (2) em sete estados (GO, RJ, SP, PR, SC, BA e ES), além do Distrito Federal.

Entre os alvos, estão o subsecretário de Administração Geral da Secretaria de Saúde do DF, Iohan Andrade Struck, e o diretor do Laboratório Central do DF, Jorge Antônio Chamon Júnior.

As investigações apontam superfaturamento nas compras e baixa qualidade dos testes, que podem dar falso negativo. O prejuízo aos cofres públicos com as compras superfaturadas é estimado em cerca de R$ 30 milhões.

São investigados crimes como fraude a licitação, organização criminosa, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e cartel.

Testes de baixa qualidade e licitações fraudadas

Segundo investigadores, servidores da Secretaria de Saúde do DF se organizaram para fraudar licitações e para comprar testes IgG/IgM com preços superfaturados. A compra foi com dispensa de licitação. Ainda segundo a investigação, houve troca de marcas de testes por outras de qualidade inferior, o que contribui para o resultado falso negativo.

Ao todo, a operação, que foi chamada “Falso Negativo”, cumpre 81 mandados de busca e apreensão em mais de 20 cidades. Entre os endereços alvo dos mandados estão o Laboratório Central do DF, a Farmácia Central, a Secretaria de Saúde do DF e residências dos responsáveis pelas compras.

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal informou, por meio de nota, que “todos os testes adquiridos, recebidos por meio de doações ou enviados pelo Ministério da Saúde, tem o certificado da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa – e portanto foram testados e aprovados pelo órgão Federal”.

Em relação aos preços, a secretaria informou que “representam os valores praticados no mercado”. “As compras foram efetuadas avaliando as marcas apresentadas, os certificados de qualidade e os menores preços apresentados pelas empresas nas propostas”, diz a nota.

G1 entrou em contato com o Laboratório Central do DF, mas até por volta de 7h30 aguardava resposta.

As cidades onde os mandados foram cumpridos são:

  1. Brasília/DF
  2. Formosa/GO
  3. Goiânia/GO
  4. Curitiba/PR
  5. Maringá/PR
  6. São José dos Pinhais/PR
  7. Pinhas/PR
  8. São Paulo/SP
  9. Santana do Parnaíba/SP
  10. Cotia/SP
  11. Itapevi/SP
  12. Barueri/SP
  13. Joinville/SC
  14. Balneário Camboriú/SC
  15. Ilhota/SC
  16. Navegantes/SC
  17. Serra/ES
  18. Cariacica/ES
  19. Vitória/ES
  20. Rio de Janeiro/RJ
  21. Nova Iguaçu/RJ
  22. São Gabriel/BA
  23. Irecê/BA

Por G1 e TV Globo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back To Top